27 Fev
Viseu

Região

Idosos retirados de lar ilegal em Viseu

por Redação

10 de Janeiro de 2020, 17:40

Foto Igor Ferreira

População fala em utentes que saíam "desorientados"

CLIPS ÁUDIO

Dezoito idosos foram retirados, na passada quinta-feira (9 de janeiro), de uma casa em Mundão, no concelho de Viseu. A casa funcionava alegadamente como lar ilegal.

A Segurança Social deu ordem de encerramento ao centro, por falta de condições e de licenciamento. Os técnicos encontraram os idosos em quartos sem condições.

Para a retirada dos utentes, foram chamadas várias ambulâncias. Os idosos acabaram por ser encaminhados para diversas instituições da região.

Uma equipa de reportagem do Jornal do Centro esteve no local e encontrou um casal que esteve na quinta-feira ao lar para inscrever um familiar.

Ao que o Jornal do Centro apurou, ao casal foi-lhe dito precisamente que o ambiente no centro era familiar e que a mensalidade rondava os mais de 1.000 euros. Este preço era exatamente justificado pelos responsáveis do lar pelo mesmo ambiente familiar.

Os mesmos responsáveis pediram ao casal para que viessem esta sexta-feira (dia 10) de manhã ao espaço para procederem à inscrição. O casal, que não se quis identificar, disse ter ficado surpreendido com o facto de ter estado no lar na quinta-feira e de o espaço ter sido encerrado no mesmo dia.

Outras pessoas disseram ao Jornal do Centro que o lar tinha algumas condições fracas e que, no meio da população de Mundão, já se falava que os idosos não eram suficientemente nutridos e que eles saíam do lar desorientados.

Junta e paróquia locais não tinham conhecimento de anomalias no lar

Contactada, a presidente da Junta de Freguesia de Mundão, Liliana Tavares, contou ao Jornal do Centro que não tinha conhecimento de qualquer anomalia no centro de acolhimento.

“Nunca tive nenhum tipo de queixa sobre o que pudesse vir a acontecer naquele espaço. Para nós, é algo que nos ultrapassa, dado que se trata de uma casa particular. A única informação que nos chegava é que vinham lá familiares e que os idosos eram bem tratados. Nós não temos grande informação negativa do local”, disse.

A autarca acrescentou que a casa era inicialmente de habitação. “Entretanto, houve a separação de um casal que habitava ali e uma parte da casa sofreu uma reorganização para virar um espaço para idosos”, relatou.

O Jornal do Centro falou ainda com o padre da Paróquia de Mundão, Carlos Cunha, que celebrou missas no lar. O sacerdote mostrou-se surpreendido com a notícia e disse que não se apercebeu da falta de condições. “Não vi nada de anormal. A casa foi adaptada para aquilo [lar]. Eu perguntava e os senhores diziam que os idosos estavam bem e até ficaram contentes”, afirmou.